segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Segredos do Charuto Libanês

Pra você... que gosta tanto da cozinha árabe... mas nunca tentou fazer os pratos que gosta, porque não encontrou explicações explicadinhas...


Vamos hoje fazer um prato conhecidíssimo da culinária libanesa, os CHARUTOS, ou, o Mehchi Mahfuf.

Esses charutos podem ser feitos nas folhas de repolho, ou como no original, nas folhas de parreira (folhas de uva).

Aqui no Brasil se usa fazer mais nas folhas de repolho. E é fácil concluir porque: as folhas de uva do Líbano são bem mais macias que as nossas, que recebem um sol tropical muito forte.

Eu já fiz em folhas de uva, e embora tenham sido cozidas antes, sinceramente... não gostei. Ficam meio duras, esquisitas mesmo. Prefiro nas folhas de repolho.

Mas fica a seu critério: folhas de repolho, uva, couve, acelga, etc.

Vamos lá?

Você vai precisar de um repolho grande.


1 xícara de arroz (cru)
500g de carne moída
Azeite
Alho
Hortelã fresco
1 limão
Sal e pimenta a gosto.


Em primeiro lugar, solte as folhas do repolho cortando rente à parte superior, para destacar as folhas.

Corte os talos na parte mais larga e não jogue fora, reserve essas pontas.

Coloque as folhas em uma panela grande com água fervendo e uma pitada de sal. Cozinhe até murcharem um pouco, mas deixe crocantes.
Retire e escorra.

Tempere a carne com algumas gotas de limão, alho e sal, e pimenta. Junte o arroz cru e misture bem. Algumas pessoas acrescentam tomate picado e até pimentão, mas isso não faz parte da receita original, nem fica bom.
Junte à carne 2 colheres de azeite e misture bem.

Numa panela funda, forre o fundo com os talos que retirou das folhas de repolho, alguns dentes de alho, 1 maço de hortelã, 1 colher rasa de sopa de sal e 1 colher de suco de limão.

Cuidado ao comprar o hortelã, se não conhece informe-se bem. Existem outras ervas bem parecidas, como a Cidreira, a Menta, etc.

O alho deve ser descascado e colocado em dentes inteiros entre os talos na panela. Uns 5 dentes está bom, não exagere.

Monte os charutos.

Coloque um pouco da carne em cada folha (se a folha for muito grande parta ao meio, porque os charutos originais do Libano não são grandes nem muito grossos. De acordo com os costumes libaneses, somente as pessoas "da roça" fazem charutos grandes e mal enrolados). Então vamos fazer charutinhos pequenos e bem feitinhos.

Enrole até a metade.

Detalhe importante: ao enrolar os charutos, não enrole muito apertado. Lembre-se que além da carne há arroz nos charutos, e ele precisa de espaço para crescer.

Da metade para o final enrole as pontas, dobrando para dentro. Então continue a enrolar o charuto.


Vá ajeitando na panela, colocando e apertando, para que fiquem juntinhos.
Salpique azeite, folhas de hortelã e dentes de alho.

Ao terminar de colocar os charutos, cubra com água fervendo.
Costuma-se colocar em cima dos charutos uma panela (menor do que a que estão os charutos) com água pela metade. Isso serve para fazer peso e os charutinhos não se desenrolarem no cozimento. Mesmo que você tampe a panela, eles vão sair do lugar quando a fervura começar. Por isso, o ideal é mesmo colocar um peso.
Deixe cozinhar até que fiquem macios. Não retire fervendo, espere uns 5 minutos com a panela destampada. Sirva com bastante azeite e limão.

Espero que tenham gostado e testem para ver como ficam deliciosos!
Bjinhos...

3 comentários:

Anônimo disse...

Na verdade, as folhas de uva do Líbano são de espécie diferente. Não dão "cacho" de uva.. só folhas, que são macias e não teem àquela aséreza (lixa) das parreiras comuns.

Celia Marcondes disse...

Fiz com repolho roxo e ficou ótimo!

Antonio Augusto disse...

Delicia esses charutos, em um restaurante de Brasilia os charutos são pequenos, muito bem enroladinhos, parecem realmente um charuto de tão perfeitos e ficam em uma panela com uma calda parecida com leite de coco.

Muito bom, vou tentar fazer esse fim de semana. Qualquer coisa volto a comentar falando do resultado